Coletiva expõe principais dificuldades que Imaruí vem enfrentando

Imaruí. 

Na manhã desta terça-feira (18), o prefeito de Imaruí, Rui José Candemil Júnior (PSD) em uma coletiva de imprensa relatou das dificuldades e impedimentos dos 100 primeiros dias de seu governo em Imaruí. Eleito com 72,14% dos votos válidos, o advogado e funcionário público de carreira destacou que seu governo não teve transição e logo ao assumir o mandato, em janeiro viu que o município encontrava-se em frangalhos, tendo que tomar medidas imediatas para recuperar urgentemente Imaruí.

Um dos grandes problemas encontrados por Rui foi a questão contábil, que não tinha, estava em atraso. “A contabilidade da prefeitura ficou seis meses sem alimentar os sistemas. Além da desorganização que encontramos em todos os setores da prefeitura, tínhamos certidões negativas desatualizadas que impediram a tomada de ações importantes”, ressaltou o prefeito.

Rui destaca que realizou uma força tarefa com a equipe de contabilidade. Uma parte dos funcionários atualizou as contas em atraso e a outra alimentou o sistema com a contabilidade atual. “No dia 20 de março realizamos o fechamento da administração anterior onde descobrimos um total de quase dois milhões em dívidas registradas. Estamos ainda realizando um relatório de dívidas que não foram registradas, mas tiveram serviços prestados. Os fornecedores que apresentam as notas e provam que desempenharam os serviços, estamos tentando pagar estas dívidas também para normalizar a prestação de serviço de nossos fornecedores”, destacou Rui e ressaltou que se estes fornecedores entrassem na justiça iria gerar ainda mais dívidas para a prefeitura e através da conversa o governo atual tenta amenizar isso e realizar os pagamentos.

Outro grande problema enfrentado pela atual administração, que deixa vários setores de mãos amarradas e com dificuldade de trabalhar é a folha de pagamento. “Logo após as eleições a administração anterior chamou 68 servidores efetivos e isto é inédito, nunca foi feito por nenhum outro prefeito. A chamada destes servidores deixa nossa folha comprometida, impedindo que possamos contratar funcionários comissionados para outras áreas que precisam mais, como por exemplo a saúde. Não estou com a secretaria de saúde funcionando redondamente porque não tenho funcionários, tenho 3 ou 4 comissionados e eles não tem como dar conta da demanda”, destacou.

Hoje, a prefeitura de Imaruí conta com 400 servidores, é o maior empregador do município. “Hoje tenho apenas dois advogados trabalhando e isto acarreta em um atraso nas licitações e na solicitação de serviços. O ex-prefeito engessou o município”, comentou Rui.

Outro agravante é que o município está com a Certidão Negativa de Débito Estadual em atraso há quatro anos. “Pra se ter uma noção de como nosso município perdeu com isso, no meio de 2016 deixamos de receber 2 milhões e 400 mil reais do Fundam. Por conta da ausência da CND não conseguimos realizar convênios. Estávamos com quatro prestações de contas pendentes, três já demos baixa e resta apenas uma. Porém esta que falta é a obra do Estádio de Futebol que teremos que finalizar. Em cerca de dois meses queremos estar com certidão negativa para enfim trazer recursos para o município”, destacou o prefeito.

Rui comenta que quando chegou a frota da educação estava sucateada, foi necessário reformas nas escolas para receber os alunos  e finalmente conseguiram colocar uma merenda de qualidade. Até o mês passado o município estava sem ambulância e conseguiu consertá-la, estão tentando desde o início do governo deixar as estradas de chão em condições de trafegabilidade. “É um ano difícil, ano que iremos ter que segurar as rédeas e botar ordem na casa. Não podemos contratar mais pessoas para melhorar os serviços, mas nossos servidores sabem o que estamos passando e muitos deles trabalham dobrado para dar conta. Temos muitas dificuldades mas estamos dando um jeito por uma Imaruí melhor

Sem transição

Por Fernando Carvalho

 

O prefeito Rui José Candemil Jr, desde que assumiu a prefeitura de Imaruí, não teve o direito de realizar a transição, pois o seu adversário político Manoel Viana, não lhe ofereceu essa oportunidade. O ponto forte de qualquer governo é ter acesso às contas e saber em que terreno está pisando.

Em Imaruí município com quase 12 mil habitantes, isso não aconteceu, hoje com mais de 2 milhões de dívida, a prefeitura precisa caminhar, o prefeito atual informou que precisa do apoio da Câmara para iniciar uma nova fase administrativa, com dificuldades em estradas, escolas reformadas às pressas, uma frota sucateada, e agora um maior número de funcionários.

Imaruí precisa caminhar, isso mexe com a auto estima do seu povo, o chefe do executivo também está preocupado com o número de idosos que cresce em seu município, o desafio é maior que o imaginado, com fornecedores cobrando o que lhes é direito, em sua falar ele acrescentou que vai continuar essa luta para colocar a casa em ordem , a questão contábil foi sem dúvida uma das maiores dor de cabeça do novo prefeito, com a falta de controle do gestor anterior, ficaram para traz muitas dívidas que o atual gestor não conseguiu, é preciso conversar com esses fornecedores, não podemos inviabilizar o município, pois passamos por outras dificuldades, mas essa é uma das maiores, a maior empregadora do município ainda é a prefeitura.

 

Comentários