Daniel é um exemplo de incansável trabalhador brasileiro

Redação

Na última segunda-feira (1º) foi comemorado o Dia do Trabalhador. Entre tantas pessoas que ajudam a moldar com muito esforço o município de Imbituba através do trabalho, o Grande Jornal escolheu uma pessoa que sempre é vista trabalhando. Daniel Silvana, 56 anos, é conhecido na cidade ao passar com sua bicicleta carregada de materiais recicláveis. Todos os dias, por volta das 18 horas é possível ver Daniel subindo do Centro da cidade até sua casa no bairro Vila Nova Alvorada (Divineia). Um percurso de 2,5 km, com a bicicleta pesada, com os materiais que pega.

Daniel trabalha desde os 15 anos de idade. Seu primeiro e único emprego foi no Supermercado Althoff. “Quando comecei a trabalhar ainda era Supermercado Carvalho, depois foi comprado pelo Althoff e neste emprego fiquei por 42 anos até sair no dia 26 de dezembro de 2016”, ressalta Daniel. Nascido em Laguna, Daniel se mudou ainda criança para Imaruí e na adolescência, em busca de oportunidade de emprego para se manter foi morar com uma tia no antigo bairro da Praia, hoje Vila Alvorada (Aguada). Quando o bairro deu lugar ao gesso e os moradores foram transferidos para a então Divineia, Daniel foi junto e mora lá desde então.

Aos 29 anos se casou e teve três filhos. Daniel comenta que seu trabalho no Althoff era muito rotineiro e para arrumar outra atividade para se ocupar há dez anos cata material reciclável para vender. Segundo ele, o dinheiro arrecadado pela venda do material é muito pouco e ele faz porque gosta. “Gosto de trabalhar de ter uma atividade sempre. Não vou ficar a vida toda em frente à uma televisão. Gosto do que faço, de sempre estar trabalhando”, comenta. Quando se aposentou, Daniel finalmente pode ter mais tempo para a família, pois antes saia de casa cedo e voltava muito tarde.

Sua esposa, Maria Russi o apoia e também cata materiais recicláveis, mas segundo Daniel, seus filhos não gostam muito. “Eles estão todos encaminhados na vida, fazendo cursos e fico muito feliz pela vida que tenho. Meus filhos nunca irão precisar passar pelas dificuldades que passei”, ressalta.

Daniel nunca nega um sorriso e com certeza o trabalho é algo que o motiva a sair de casa e ser feliz todos os dias.

Dia do Trabalhador no Brasil

Com a chegada de imigrantes europeus no Brasil, as ideias de princípios e leis trabalhistas vieram junto. Em 1917 houve uma Greve geral. Com o fortalecimento da classe operária, o dia foi declarado feriado pelo presidente Artur Bernardes em 1925.

Até o início da Era Vargas (1930–1945) certos tipos de agremiação dos trabalhadores fabris eram bastante comuns, embora não constituísse um grupo político muito forte, dado a pouca industrialização do país. Esta movimentação operária tinha se caracterizado em um primeiro momento por possuir influências do anarquismo e mais tarde do comunismo, mas com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, ela foi gradativamente dissolvida e os trabalhadores urbanos passaram a ser influenciados pelo que ficou conhecido como trabalhismo.

Até então, o Dia do Trabalhador era considerado por aqueles movimentos anteriores (anarquistas e comunistas) como um momento de protesto e crítica às estruturas socioeconômicas do país. A propaganda trabalhista de Vargas, sutilmente, transforma um dia destinado a celebrar o trabalhador no Dia do Trabalhador. Tal mudança, aparentemente superficial, alterou profundamente as atividades realizadas pelos trabalhadores a cada ano, neste dia. Até então marcado por piquetes e passeatas, o Dia do Trabalhador passou a ser comemorado com festas populares, desfiles e celebrações similares. Na maioria dos países industrializados, o 1º de maio é o Dia do Trabalhador. Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte-americanos que morreram enforcados em Chicago (E.U.A.), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no primeiro dia de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895 e virou feriado nacional em setembro de 1925 por um decreto do presidente Artur Bernardes.

Aponta-se que o caráter massificador do Dia do Trabalhador, no Brasil, se expressa especialmente pelo costume que os governos têm de anunciar neste dia o aumento anual do salário mínimo. Outro ponto muito importante atribuído ao dia do trabalhador foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, em 1 de maio de 1943

Comentários