Engenho lanches monta memorial

Em 1989 um negócio iniciou em Balneário Arroio do Silva. “Tudo começou em uma festa dos colonos, onde cada comunidade levava alguma coisa que contasse a história da mesma. Nós levávamos o boi e o engenho. Então meu irmão teve a ideia de comercializar. Na época eu tinha 17 anos de idade e nosso negócio iniciou próximo à praia. Deu muito certo. Vendíamos produtos do interior, tipo milho cozido, pamonha, coisas que as pessoas não encontravam em qualquer lugar na cidade grande”, explica Adilson Bento Mota irmão e sócio de Mário Mota, fundadores do Engenho Lanches.

Desde 1996 o Engenho Lanches está na comunidade de Paulo Lopes, às margens da BR-101. Com uma estrutura moderna após uma grande reforma, o estabelecimento é um ponto para os viajantes e moradores da região que podem usufruir de uma boa alimentação, comprar presentes e curtir a natureza com a estrutura montada com bois, pássaros, peixes, etc…

De origem humilde, os irmãos estão montando um memorial que conta a história da empresa desde seu início. “Nos últimos 10 anos estamos juntando fotos e materiais e relembrando os 27 anos do Engenho. É um trabalho delicado e com muito carinho, pois mesmo que tenha sido muito difícil e trabalhoso, nos divertimos muito e nem parecia que estávamos trabalhando”, destaca Adilson.

Mário comenta que os irmãos vieram da roça, “do interior e trabalhamos desde criança. Queremos contar um pouco disso pro cliente, pros funcionários. Mostrar o que construímos. É uma satisfação imensa, porque acabamos fazendo parte da vida de quem passa aqui, é uma marca que deixamos na memória das pessoas”.

 

1990

Foi em uma Festa do Colono de Meleiro onde tudo começou.

Os moradores da comunidade da Barra do Cedro foram convidados a montar um engenho na festa, e o resultado chamou muita atenção. Num terreno emprestado pelo Sr Domingos Alano, Mário construiu a primeira sede do Bar Engenho. O trabalho sempre foi árduo. Mário e sua família começavam a trabalhar antes do sol e encerravam tarde da noite, conforme a demanda. Aos fins de semana e nas férias de verão, quando o movimento era mais intenso, contavam sempre com a ajuda do irmão Adilson.

 

1993 – 1996

No começo de sua história, o Bar Engenho tornou-se conhecido, principalmente, por sua participação em festas, onde o boi era a estrela principal e os alimentos vendidos no local atraíam o povo.  Nada além do que já era comum aos irmãos Mário e Adilson, como caldo de cana, cachaça da cana, melado, apuravam o melado e faziam o açúcar, misturavam o amendoim e faziam pé-de-moleque, tudo demonstrado na hora, assim acabavam vendendo todos os produtos nas festas. Eles gostavam muito do que faziam, e os clientes admiravam. Essa ainda é a base do Engenho, procuram sempre fazer o que gostam e que agrade aos clientes também. Nas festas as crianças montavam no boi, que chamava a atenção por ser muito manso, os pais aproveitavam para registrar esses momentos com fotos.

 

1996

Adilson propôs uma sociedade a Mário, e em 1996 escolheram a BR 101 em Paulo Lopes para instalar a nova sede. A ideia era expandir o Engenho para outro local, atender outros públicos, sem fechar o Bar Engenho original. Ao identificar o lugar perfeito, os irmãos compraram o terreno e iniciaram a construção em abril de 1996.

Com as próprias mãos, Mário e Adilson levantaram o primeiro Engenho Lanches, em Paulo Lopes, às margens da BR 101, inaugurado em setembro de 1996. “Eu tinha uma convicção grande dentro de mim que o que estávamos fazendo era algo bom e que, com o tempo, daria muito certo”, destacou Adilson.

 

1996 – 2000

Com persistência, insistindo em manter a qualidade dos produtos e do atendimento, apresentação do local e a imagem do boi surpreendendo quem visitava, o sucesso não tardou a chegar. Os irmãos comemoraram quando a média de clientes estava em 100 pessoas por dia, sendo que em 2016 a média foi de quatro mil. Os irmãos estavam conscientes de que abrir um negócio às margens da BR seria um desafio, pois, diferente de um comércio local, a divulgação não é feita dentro da cidade, até porque o público que chega são viajantes vindos de todos os lugares.

Pegavam de duas a três mil espigas de milho por semana e faziam a pamonha. Fechavam depois das 22h e às 5h já começavam a preparar o estabelecimento para receber os clientes.

 

2001 – 2013

Ao longo dos anos, diversas reformas foram feitas na estrutura do Engenho Lanches. A primeira foi depois de dois anos da inauguração, em 1998, quando a casa foi toda fechada em volta. Antes da primeira reforma, a estrutura do Engenho lembrava um quiosque, tinha as laterais abertas como uma grande varanda e os banheiros ficavam em uma peça separada. Em 2000 foi construída a segunda casa, que inicialmente abrigava uma loja de calçados, mas que poucos meses depois já deu lugar ao artesanato. Em 2001, construíram a terceira casa, ampliando a loja e incluindo os sanitários na parte interna. E nesse formato, com três casas conjugadas, o Engenho Lanches conquistou uma clientela fiel, que admira seu estilo campeiro, com sabores e aromas que remetem à vida no campo.

Não tardou para que o reconhecimento viesse também em formato de prêmios. Em 2001, Adilson e Mário receberam o prêmio “Talentos Empreendedores”, promovido pelo Badesc, Sebrae e RBS, além de outros em âmbito regional. Nesta época, chegou às mãos de Mário e Adilson o projeto de duplicação da BR 101. A partir daí os irmãos começaram a estudar as possibilidades, se o local ainda teria fácil acesso ou seria melhor mudar para outro.

Em 2013, Mário e Adilson iniciaram as atividades com a nova equipe de arquitetos, que com entusiamo e criatividade melhoraram suas ideias.

 

2013 – 2017

Tudo na nova estrutura do Engenho Lanches foi pensado para o conforto e integração das pessoas com o ambiente. Quando o Engenho se instalou, a mata local e o riacho estavam secos, e a vegetação morrendo. A região foi reflorestada, a cachoeira e o riacho foram reativados, e os bois ficam no pasto, onde podem circular livremente, servindo de modelo aos visitantes que desejam fotografar.

Em fevereiro de 2013, iniciaram-se as atividades para a construção e em 26 de novembro de 2014 o novo prédio do Engenho Lanches foi inaugurado: uma construção atemporal, que só embeleza com o tempo. A casa nova tem em torno de 3 mil m², sendo que 500 m² só da área de sanitários. Até esse momento, Adilson se dedicava exclusivamente ao Engenho Lanches, enquanto o irmão, Mário, ainda cuidava do Bar Engenho.

Em 2015 decidiram encerrar as atividades em Balneário Arroio do Silva, e os irmãos voltaram a trabalhar lado a lado.

A arquitetura do Engenho Lanches é focada para proporcionar um ambiente iluminado e climatizado naturalmente, com espaços mais amplos, sem deixar de ser aconchegante, agradando a todos. A ideia de tirar o boi do ambiente interno também contribuiu com as melhorias. Hoje existe uma passarela, animais soltos e tudo o que possa proporcionar mais contato dos clientes com a natureza, sempre respeitando o bem-estar dos animais. Mário e Adilson sempre tiveram um propósito: atender bem, tornar o Engenho uma referência de parada na estrada e sempre colocar paixão em tudo o que é feito.

 

Comentários