Ex-Funcionários da ICISA devem começar a receber este mês

 

Começou nesta segunda-feira (03), o início para o recolhimento do número das contas dos funcionários da extinta Indústria Cerâmica Imbituba – ICISA, para finalmente serem debitados os valores de rescisão contratual e acordos trabalhistas. Os funcionários esperam desde 2009 o pagamento de tais dívidas. A ICISA foi leiloada e já foi demolida pela empresa que a comprou.

Segundo Cláudio Ávila, presidente do Sindicato da Construção Civil e Cerâmica de Imbituba, quase 100% das contas já foram recolhidas, “o sindicato está tirando as dúvidas dos funcionários e os advogados já entraram em contato com seus clientes para proceder com o recebimento. São cerca de 780 trabalhadores que irão receber 85% do valor da ação em primeiro momento. O restante do valor deve ser pago até dezembro”.

Cláudio destaca que o pagamento de 85% do valor se deve porque alguns recursos da ICISA ainda estão sendo resolvidos e para não atrasar mais o pagamento foi decidido que seriam liberados esta porcentagem do valor total. “A partir da próxima semana ou até o final do mês o valor já vai estar debitado na conta dos trabalhadores”, destaca o presidente.

Em novembro de 2016, centenas de ex-funcionários realizaram uma grande manifestação em pleno centro de Imbituba onde pediram à Justiça maior rapidez na liberação dos pagamentos. Com, apitos, faixas e cartazes cobrando antigos e novos proprietários, pedindo celeridade do Poder Judiciário,  o barulhento protesto se concentrou em frente ao sindicato da classe, próximo à rodoviária e seguiu em caminhada até a frente do prédio da 1ª Vara Cível. Lá tramita o processo que irá definir o pagamento ou não dos 787 trabalhadores, destes 385 são relacionados ao processo da massa falida. Ao todo os valores trabalhistas giram em torno de R$ 17 milhões.

Após 81 anos de atividade, a ICISA entrou com pedido de falência em 2009, mas só em fevereiro de 2014 esse recurso foi aceito. O leilão de sua massa falida aconteceu dois meses depois e o parque fabril da empresa foi arrematado pelo valor de R$ 13.656.000,00 por um grupo de investidores de Tubarão, entre os quais está a Eraldo Construções. O consórcio pagou uma entrada de 45% do montante e os outros 55% foi parcelado em 24 vezes, já quitados.

A ICISA ainda tem outros patrimônios a serem vendidos como por exemplo quatro jazidas de argila na região de Criciúma, Urussanga e Içara. A empresa foi uma das responsáveis pelo forte desenvolvimento da região e de Imbituba e já empregou mais de mil funcionários, mas perdeu competitividade no mercado de revestimentos cerâmicos, contraindo dívidas com fornecedores, não recolhimento de tributos e atraso no pagamento de salários. Na época que a empresa encerrou as atividades, muitos funcionários chegaram a ser demitidos.

Comentários