Líder do tráfico é preso em casa abandonada

Após dez dias de monitoramento, a Polícia Civil conseguiu, na tarde desta segunda-feira (15), localizar e prender, em uma casa abandonada em um morro de Paulo Lopes, Fabrício da Rosa, chefe do tráfico no Morro do Horácio, em Florianópolis. Ele estava vivendo no esconderijo e tinha mandado de prisão por sentença condenatória por homicídio e organização criminosa. Sua pena é de 14 anos em regime fechado.

O traficante foi condenado pelo assassinato de Alexandre Fernandes em uma cachoeira no Bairro Monte Verde, na Capital, em 2011. O crime chocou, à época por ter sido encontrado um bebê chorando ao lado da vítima.

De acordo com a Delegacia de Homicídios da Capital, Fabrício continuava chefiando o tráfico no Horácio, para onde ia com frequência coletar os lucros da atividade. O traficante também é apontado como um dos envolvidos na morte da agente penitenciária Deise Alves, 30 anos, assassinada a tiros em São José, em 2012.

A operação foi coordenada pela Delegacia de Homicídios com apoio do Núcleo de Inteligência da Penitenciária de Florianópolis e das delegacias de Paulo Lopes e Garopaba.

Segundo foragido preso em Paulo Lopes em apenas oito dias

No dia sete de maio, um ex-policial militar foi preso, também na área rural de Paulo Lopes, com dois mandados de prisão em aberto: um por tortura e outro por suspeita de envolvimento na morte do advogado Roberto Caldart, em maio de 2016, durante uma reintegração de posse em Palhoça. Vanderlei Bento da Costa foi encontrado em uma residência no Bairro Bom Retiro,  após Divisão de Investigação Criminal de Palhoça receber uma informação de seu paradeiro.

Comentários