Se meu corpo falasse – (In)versos

lilly

Se meu corpo falasse, o que diria minha boca?
Gritaria as palavras amargas que magoaram ou sussurraria aquelas afetuosas que deixaram um coração em paz?
Revelaria meus segredos ou ocultaria meus desejos?
Declamaria o amor ou mais uma vez o silenciaria?
Gargalharia a felicidade ou sorriria a tristeza?
Cantaria a amizade ou faria rima da ausência dos amigos?
Falaria sobre os beijos que ganhei e dei ou faria poesia sobre aqueles beijos que me negaram e até roubaram?
Comentaria sobre os doces que senti ou sobre o amargo que engoli?
Construiria prosas sobre meus sorrisos ou reclamaria em dramas ás vezes que o mesmo se ausentou?

Se meu corpo falasse, o que diriam meus olhos?
Calariam tudo o que não gostaram de ter visto ou falariam sobre tudo aquilo que não tiveram oportunidade de apreciar?
Cantariam o que avistaram até então, ou falariam daquilo que os fizeram brilhar?
Reclamariam das lágrimas  que expulsaram ou agradeceriam das vezes que caíram de alegria?

Se meu corpo falasse, o que diria meu nariz?
Revelaria os cheiros que fizeram meu coração descompassar ou daqueles que a razão me obrigou a esquecer?
Falaria sobre o aroma que o vento trouxe de um amor distante ou sobre daqueles que não desejou nunca sentir?

Se meu corpo falasse, o que diria meu ouvido?
Falaria das palavras de amor que ouviu ou daquelas que machucaram mas, que me fizeram amadurecer?
Pediria pra ouvir sua música favorita ou optaria a escutar mais uma vez, os silêncios que dentro de mim ecoam.

Se meu corpo falasse, o que diriam minhas mãos?
Confessariam os corpos que percorreram, as bocas que contornaram ou as faces que acariciaram?
Falariam sobre tudo aquilo que tentei segurar, mas que por fraqueza ou covardia deixei cair? (…)
Agradeceriam por aqueles que escolhi soltar no decorrer dos meus caminhos ou chorariam por aqueles que  obrigatoriamente tive que deixar soltá-las?

Se meu corpo falasse, o que diriam meus pés?
Comentariam os caminhos que percorreram ou dos atalhos que desviaram?
Mencionariam das vezes que, puderam voar ou das vezes que foram obrigados a manter tudo em chão firme?
Confessariam das vezes que pularam a cerca ou das vezes que passaram entre elas?
Resenhariam sobre as pedras no caminho ou dos obstáculos que conseguiram defrontar?
Lamentariam sobre aqueles que seguiram com amor ou se alegrariam por aqueles que se perderam na estrada?

Se meu corpo falasse, o que diria meu coração?
Delataria meus amores platônicos ou ocultaria o medo que me trouxeram?
Fofocaria os segredos que mantive ou esconderia todos os sentimentos que não assumi?
Julgaria os sentimentos bons que afastei ou se orgulharia dos maus que fugi?

Se meu corpo falasse, o que diria minha pele?
Falaria sobre o frio que sentiu ou sobre o calor que provocaram?
Desejaria um toque suave ou aqueles que arrepiam?
Pediria sentir aquilo que através dela, fez meu corpo reagir de forma inesperada ou pediria algo que nunca foi de fato, uma surpresa?

Lilly Maria.

Comentários