Vereador pede apoio na Câmara contra construção de casa no Rosa Norte

 

O vereador Gilberto Pereira, o Beto (PR), na sessão da Câmara desta segunda-feira (22) apresentou um requerimento que propõe chamar as entidades da Praia do Rosa e região para dar seu parecer sobre a construção de uma casa no Rosa Norte em área de preservação ambiental.

O vereador destacou que a construção de alvenaria no topo do morro do Rosa Norte é moradia particular, localizada dentro de uma área de Mata Atlântica, de Área de Preservação Permanente (APP) e APA da Baleia Franca (APA-BF), caracterizando desta forma prejuízo ao meio ambiente, além de ser um atentado à paisagem do local.

Existe uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal que objetiva  a demolição da edificação e Beto pediu o apoio dos vereadores à entidades e comunidade do bairro para apoiar a ação civil. “Preocupado por sentir o Poder Legislativo do nosso município, até então, inerte e ou talvez omisso nesta questão que ainda não vimos falar nesta casa e é de tamanha importância ao meio ambiente, ao nosso município e como representante do povo, o Vereador tem a obrigação de ser o porta-voz das minorias, dos grupos organizados, das associações, do cidadão consciente dos deveres do Poder Público e das necessidades da população que na qual, também fizemos parte”, destaca Beto.

“Precisamos assumir as nossas responsabilidades, precisamos ser claro em nos posicionar, as pessoas precisam ter certeza em qual lado estamos e saber que podem contar, ou não, com seus representantes legítimos, com os vereadores. Precisamos dar respaldo a essas Entidades, pessoas voluntárias que se uniram na defesa do patrimônio público, na sua preservação e principalmente, neste caso, por falar da Praia do Rosa que leva o nome do nosso município a toda parte do planeta, justamente pela exuberante beleza natural considerada ser um dos recantos mais bem preservados do Brasil. Esse patrimônio não pode ser ameado e qualquer coisa contraria seria uma decisão isolada, mas que abre um precedente que poderá custar muito caro, ser incontrolável no futuro e precisamos ficar unidos em prol dessa realidade para que juntos possamos garantir que as leis sejam cumpridas, que a preservação da praia do Rosa seja mantida”, ressaltou o vereador.

Obra é alvo de denúncia, ação judicial e reclamação

Cerca de 100 moradores e apoiadores da causa realizaram uma manifestação chamada “Salvar o Rosa Norte” em 2016 na Praia do Rosa, no bairro Ibiraquera, em Imbituba, chamando a atenção dos órgãos públicos para a construção irregular de um imóvel no costão norte da praia, descumprindo medidas judiciais federais e duas autuações do município de Imbituba.

A construção seria originária de um loteamento entre a Praia do Ouvidor, em Garopaba, até a cidade imbitubense. O Movimento “Salvar o Rosa Norte”, destaca que o espaço é uma APP (Área de Preservação Permanente), com vasta Mata Atlântica, cada vez mais rara no Brasil.

Comentários